Aqui é um desafabo e um pedido público de ajuda pra quem eu já fiz alguma diferença. Pode parecer estranho pelo nível de seriedade que dou a coisas técnicas, e como consigo ficar frio e baixar a cabeça e resolver problemas mesmo quando algo caótico está acontecendo. Mas mesmo desenvolvedores de sofware podem ter algo que consideram de valor intangível. As minhas são quatro animais de estimação, amáveis twisters, a Nótt, a Nêmesis, a Íris e a Vodka, que chamo de minhas filhas. Desde o ano passado tentando voltar a ter acesso as elas. E agora luto por pelo menos por algo ainda mais básico, que é ter chance disso ser decidido na justiça sem ser protelado a ponto de não ter mais o que lutar.

Preciso saber aonde Juliana Fernandes mora para ter tempo hábil de a Justiça decidir um problema que está me afetando há mais de 8 meses

O nome é comum, mas quem falo é a @julianafrost no twitter e Juliana Fernandes no Facebook, nome completo Juliana Benigna Fernandes. Sim, nos trabalhavamos juntos, a introdução séria a Arquitetura da Informação que tive aprendi trabalhando com ela, e, definitivamente, ela não teria como negar que evoluiu muito rapido com meu apoio pra tópicos como web semantica e acessibilidade na web.

Hoje posso ir em um evento técnico aonde sou palestrante ou coordenador de grupos de usuários e sair algemado. Maria da Penha.

Todo pessoal que era mais próximo da gente me pediu paciência, que ela talvez só precisasse de mais tempo pra pegar e resolver de boa. Mas não deu. Não tem como discutir com alguém que nem te responde e-mails, ou que quando um amigo em comum vai falar, responde "não quero falar sobre o Emerson". E tenho certeza mais que absoluta que, se ela fosse admitir pra qualquer pessoa o que fiz para ela do ponto de vista pessoal, profissional e financeiro, mesmo quando só éramos amigos e não mais namorados, qualquer pessoa perguntaria por que ela insistia em não resolver isso amigavelmente.

Minha urgência em precisar saber aonde ela mora para poder agilizar na justiça é que está em disputa guarda de animais de estimação. Hoje as meninas já estão quase idosas, e, ou descubro aonde ela mora, ou o processo de ajuizar uma ação contra alguém em local incerto e não sabido significa que as minhas queridas provavelmente já vão estar mortas.

Eu estaria cometendo um crime aqui se dissesse publicamente que Juliana Fernandes está intencionalmente protelando ser processada visando que não de tempo para eu reclamar, fora o fato de ser muito mais caro pra mim processar alguém que mora em outro estado. E também seria um crime eu dizer que logo depois que impediu de me deixar ver minhas amadas removeu comentários e fotos no Facebook aonde dava a entender a guarda era mesmo compartilhada. Eu não estou aqui querendo causar pré-julgamentos. O que eu quero, e "feministas" de plantão que me perdoem, é ter chance de a situação toda ser julgada de forma séria, e não ficar uma situação extremamente desconfortável de ter colegas da área achando que eu bato em mulheres, porque eu sou homem, e ela é mulher que apenas diz que não quer falar do assunto, de forma que parece que devo ter feito algo muito cruel e traumático

Hoje, pode acontecer uma situação absurda como eu sair algemado de um evento técnico aonde eu participe como organizador de grupo de usuários ou palestrante convidado. Ou então seja convidado pela organização de eventos a não participar porque poderiam receber um pedido formal dela. Para quem vai fazer pré julgamento da situação eu publicamente peço aqui que qualquer coisa que Juliana Fernandes, ou alguém em seu nome disser contra mim que não seja em função dos protestos e ações para ter acesso a guarda compartilhada, por favor, salvem provas, porque eu vou fazer questão de que essa história seja tirada a limpo na justiça e limpar minha honra.

Como a situação chegou nesse nível?

Juliana Fernandes, Mineira, UX designer e mãe de ratos: preciso das minhas filhas de volta
Sim, minhas filhas são lindas

Hoje em dia, para casais sem filhos, animais de estimação, não só do ponto de vista de afeto, mas também na esfera judicial, podem ser considados equivalentes a filhos humanos. E esse é o caso. Moramos juntos, em um dado momento aonde queríamos ter filhos, eu propus, primeiro, termos ratinhos de estimação.

Tempo passa. Em um dado momento, percebi que éramos ótimos amigos e trabalhávamos muito bem juntos, mas eu não me sentia suficientemente feliz para atender a visão dela de relacionamento. Então eu propus que nos separássemos e, mesmo nosso relacionamento afetivo tendo durado menos de um ano, por promessas iniciais que eu tinha feito, fiz questão ajudar ela a ser mais independente.

Nos separamos de forma tri amigável e, mesmo minha proposta inicial ter sido dividir as 4 filhas em duas para cada, Juliana Fernandes contra-argumentou que as ratinhas eram muito apegadas, e era melhor fazermos uma guarda-compartilhada dos animais de estimação. E assim foi, e funcionou por um ano depois de separados.

Por uma divergência em uma palestra técnica que daríamos juntos em um evento de 2014, ela disse que ficou muito chateada e não queria mais falar comigo. O último contato que ela teve comigo foi para me enviar por correios iToken usado pra acessar a conta PJ da minha empresa.

Ninguém é obrigado a ser amigo de ninguém. Agora não é certo, seja com animais de estimação ou com filhos humanos, usar conflitos pessoais pra machucar o(a) ex-parceiro(a).

Para quem quiser saber mais a respeito, pode ver na página Preciso das Minhas Filhas de Volta.

Juliana Fernandes, Mineira, UX designer e mãe de ratos: preciso das minhas filhas de volta
Ida ao veterinário em Porto Alegre, da esquera para direita: Vodka, Íris, Nêmesis e Nótt. Para ter ideia de como a qualidade de ar da cidade de São Paulo é ruim, as ratinhas, que já tinham problema respiratório em Porto Alegre, em SP precisam de cuidados especiais, como nebulização

Como me ajudar

Para quem souber o endereço atual dela, pode entrar em contato comigo por fititnt@gmail.com ou no meu Facebook. O endereço dela que já encontraram está desatualizado, e tudo que sei é que ela estava para se mudar é que ela iria se mudar para casa de um namorado pouco antes de parar de quebrar o acordo da guarda das meninas.

Eu também aceito sugestões de advogados ou escritórios de advocacia na cidade de São Paulo que tenham experiência em casos do tipo. Até hoje eu tenho dívida na minha conta PJ que, ironicamente, não deveria ser minha. Mas eu estou disposto a pagar muito bem para quem garantir uma liminar para eu ter duas das quatro ratinhas antes do longo processo judicial.

comments powered by Disqus